há açúcares e açúcar…

acucares_pt

Há milhares de anos, o açúcar era apenas consumido na sua forma natural, que se pode encontrar na fruta, em algumas plantas, raízes e no mel! Como era consumido pontualmente e em doses diminutas, não acarretava problemas de saúde como hoje, onde o açúcar se encontra “escondido” numa planóplia sem fim de alimentos. Os alimentos processados, como os alimentos doces, bolos, refrigerantes, iogurtes, chocolates, sumos, néctares, águas aromatizadas, bebidas energéticas, cereais e barritas, molhos (como por exemplo o ketchup), salsichas, pão de forma, hambúrgueres ou pizzas, são alguns exemplos de alimentos ricos em açúcar! Hoje em dia, é imperativo, saber ler os rótulos alimentares, sendo que o recomendável é que o produto alimentar possua menos de 5g de açúcar por 100g de alimento sólido ou menos de 2,5g de açúcar por 100 ml no caso de líquidos! Em termos de diretrizes,  a Organização Mundial de Saúde (OMS) recomenda que o consumo diário de açúcar seja apenas 5% do total de calorias ingeridas ao longo do dia, ou seja 25g de açúcar, no caso dos adultos. E o problema não é apenas este! Para além da quantidade excessiva de açúcar ingerido pela população, a qualidade do açúcar também é discutível, sendo que o tradicional açúcar branco, é um alimento processado e refinado, com muito pouco valor nutricional, nomeadamente vitaminas e minerais! E as consequências estão à vista: aparecimento de cáries, dependência por açúcar, aumento do risco de AVC, aumento do risco de enfartes, envelhecimento da pele, aumento da resistência à insulina e logo diabetes tipo II, fígado gordo, excesso de peso e/ ou obesidade, aumento de risco de cancro, entre outras doenças associadas. Por este motivo, é necessário mudar hábitos alimentares, e para além de diminuir a quantidade de açúcar consumida ao longo do dia, é necessário optar por alimentos menos refinados, pelo bem da nossa saúde.

Na Mercearia Bio, pode então encontrar açúcares de vários tipos, tais como:

  1. Açúcar de cana integral: Composto por 100% de açúcar integral de cana. Não sofre branqueamento, mantendo desta forma, toda a sua riqueza nutricional. Rico em vitaminas e minerais, tais como o cálcio e o ferro.
  2. Açúcar de côco: Produzido a partir da seiva das flores da palma de coco, esse tipo de açúcar apresenta baixo índice glicêmico. Isso quer dizer que a energia é liberada lentamente e não gera descargas de insulina que pode ser interesse para pessoas com Diabetes Tipo II. O açúcar de coco sofre pouco processamento, conservando quantidades significativas de minerais como o magnésio e o potássio, além de vitaminas.
  3. Açúcar mascavado escuro: O açúcar mascavo é uma das opções mais procuradas por quem quer adotar uma dieta mais natural. É feito a partir da cana de açúcar, e não sofre processos de refinação, logo são preservadas as vitaminas e minerais. É menos solúvel que os outros açúcares. Existe em versão mais clara, mais aromático e em versão mais escura. É útil quando se pretende dar cor a bolos sem usar, por exemplo, o chocolate.
  4. Rapadura: A rapadura é o açúcar da cana sem nenhum tipo de refinação. A diferença com o açúcar mascavado, é que para a sua produção, o caldo da cana é fervido até se transformar em uma barra sólida. Além de açúcar, a rapadura é rica em vitaminas e em minerais como o cálcio, ferro, fósforo, magnésio e potássio. A rapadura é, portanto, o açúcar derivado da cana mais saudável para o homem e para o ambiente, uma vez que não há gasto de água para o seu refino.

Na nossa alimentação é tudo uma questão de escolher opções mais saudáveis e consumi-las sempre com moderação! O equílibrio é a palavra-chave!

Adriana Sales

Nutricionista

Adriana Sales

Adriana Sales. Nutricionista, licenciada pela Escola Superior de Saúde da Universidade do Algarve, desde 2012. Actualmente, colabora com várias entidades de responsabilidade social, como Escolas, Lares ou Creches, como Consultora na área da Nutrição e Formadora. Ligada também à vertente da Alimentação Saudável e Bem-Estar, as suas Consultas de Nutrição são sempre baseadas em Alimentos Tradicionais e Saudáveis da Gastronomia Portuguesa, com o propósito de educar a população e deste modo criar resultados mais eficazes e duradouros.
Acredita piamente que a alimentação é a base para alcançar uma vida mais saudável, produtiva e feliz!